25 julho 2018

Resenha #148 - Love is in the air II - Paris

|| ||

Ah, o amor! As dificuldades, os calafrios, os encontros inesperados, os pensamentos loucos...No segundo volume da série Love is in the air, você vai conhecer lindas histórias com uma pitada de drama, sobre amores que superam expectativas, mesmo quando parece que não vai dar certo.Com prefácio de Tammara Webber, as autoras Carol Dias, Paula Toyneti Benalia, Cristina Melo e Liz Spencer apresentam romances ambientados em Paris, a Cidade Luz — dos croassaints, do amor e de cenários de tirar o fôlego —, para você se apaixonar ainda mais.
E hoje vemos de novo aquele velho amigo nosso: A dificuldade em resenhar livros de contos. Vamos lá. Eu baixei o ebook de Love is in the air #2 num dia que eles estava for free. Eu gosto de ler contos pra revesar com romances e tals. Eu gostei de ter sempre ao menos três ebooks no meu celular (leio pelo app do Kindle) e ai vou lendo conforme a vontade. Ai me deu vontade de ler ele e lá fui eu. Eu li praticamente todos os contos na fila da lotérica (sério. Teve dia que eu fiquei uma hora e quinze na fila. Um saco total, mas amenizado graças aos contos). Vamos falar um pouco das minhas impressões sobre os contos.

Odeio Paris!, por Carol Dias.

Esse conto é, na minha opinião, o maior. E também o que menos gostei. Conta a história de um casal adolescente. A menina, brasileira, é enviada pelos seus pais para a Europa pra conhecer um pouco do mundo antes de entrar na faculdade e para que ela mude de ideia quanto a que curso fazer, mas é claro que Manuela odeia isso tudo (eu daria uns tapa nela se pudesse, na boa). Lá ela encontra um amigo da família que mora em Paris a anos. Um outro adolescente, mas esse é legalzinho. Rodrigo tenta ser positivo sobre tudo, um fofo.
"Agora, eu odeio ser o rei do coração mole. Merda, eu não podia ser menos bobo apaixonado?"
Bom, o casalzinho começa a viajar os arredores de Paris, mas quase nada em Paris porque a dona Manu metida odeia Paris (eu já falei que quero bater nela?). Eles acabam se apaixonando (você está surpreso? Eu não) e curtindo muito esse tempo juntos, mas a guria vai continuar a viagem e o guri fica porque ele trabalha. E ai acontece uns rolo com a ex do carinha (outra que quis bater. Essa autora teve muitos problemas em criar personagens femininas com as quais eu sentisse empatia) e parece que tudo vai dar errado. Pra não dizer que eu totalmente odiei a Manu, devo dizer que a guria tem culhões. Ela é decidida e fala o que pensa, o que eu acho sempre positivo.
Minhas considerações sobre o conto: Não foi meu favorito, nem de longe, mas é uma historinha bobinha e gostosinha de romance adolescente. Achei os dramas todos do final bem do chato e forçado. Parece que a autora viu que eles iam ficar felizes e resolveu acabar com tudo. Não gostei do final. Enfim. E tem também altos erros de revisão no conto, principalmente com relação a alguns termos em francês, o que é bem chatinho.
Quote que amei do agradecimento:
"E para minha ex-chefe, que me demitiu bem quando estava vencendo o prazo para eu entregar o conto."

Em tuas mãos, Paula Toyneti Benalia

A história de Penélope, uma brasileira pobrezinha e largada na vida, que conhece Jeremy e acredita que sua vida vai mudar. Ele a convida pra morar em Paris, prometendo ajudá-la a encontrar um apartamento e um emprego. Se apaixonam e estão de casamento marcado, mas Penélope encontra ele em seu escritório transando com sua secretária (na original, se me permite) e cancela tudo. Só isso já é motivo pra querer desistir de tudo, mas pra piorar tudo, a empresa na qual trabalha acaba de contratar o traste pra ser o chefe do departamento dela.
"Eu tenho vontade de amarrar o Jeremy e picá-lo em pedaços, principalmente aquela parte masculina que ele se gaba de ser a maior do mundo. Imbecil!"
Tudo horrível e triste, mas ai ele a ataca e James, o dono da empresa, começa a proteger Penélope. James... Ah James. Amorzinho por você, cara. James é um doce, meio mulherengo (tá, super mulherengo) mas com um coração enorme e uma bondade infinita. Bom, Jeremy faz o inferno na vida da Penélope e ai descobrimos a história por trás de seu ressentimento para com a garota (que eu não vou contar, né). Ele tenta violentá-la (sexualmente) e acaba sendo preso, graças a James amorzinho que tinha mandado vigiarem o crápula. Claro que nisso James já tá apaixonado por Penélope e o contrário também ocorre.
"Ela não devia se apaixonar por idiotas. Tinha de se apaixonar por um homem que a valorizasse, que saberia que ela odiava ser chamada de Pene, que dizia adorar falar sozinha quando na verdade sentia falta de conversar com alguém... Ela precisava de um homem que sabia exatamente o tom de seus olhos, que se aproximavam exatamente da cor do mel..."
Esse é um dos contos que mais gostei. A Penélope é uma graça, o James... É um homão da porra (perdão pela expressão). O que não gostei foi que deixaram passar erros de revisão bem bobos, bem na cara, que não deveriam ter passado. E também não gostei do fato de que os personagens são franceses e os nomes são americanos de mais, sabe? Falta coerência nisso. Antes de escrever sobre um lugar que existe, dá uma pesquisada nos nomes mais comuns no lugar pra ter uma ideia de como nomear seus personagens.

Momentos, por Cristina Melo

E chegamos no meu conto favorito. Valentine é uma fotografa incrível que ganhou uma segunda chance de vida. Ela tem um passado sombrio e terrível (fiquei malzona lendo os relatos dela), mas encontrou uma pessoa de luz em sua vida que a ajudou. E ela tem a chance de retribuir quando vê Louis prestes a pular da ponte. Ela fica ao lado dele e o convence a não tirar sua própria vida. E assim como fizeram com ela, ela o acolhe, oferece um lugar pra ficar e opções para recomeçar.
"O colorido inigualável do outono me deixa fascinada."
A amizade que surge entre Valentine e Louis é muito forte e muito instantânea. Eles se encontram, se me entendem. Um começa a fazer parte dos planos e sonhos do outro. E se apaixonam, porque eles são apaixonantes. Até eu me apaixonei por eles. Cada um tem seus fantasmas, mas em momento algum eles cobram do outro que este fale. Cada um tem seu tempo, seu momento para decidir ou não compartilhar o que o atormenta. 
"A nossa vida é o que temos de mais precioso, sem ela não tem nem a chance de recomeçar, tudo vai acabar exatamente da forma que está, e a única pessoa capaz de mudar o seu presente e impedir que tudo permaneça assim é você mesmo."
É um conto forte (que poderia ser um romance. Fica a dica dona Cristina Melo), que trata de assuntos como corrupção, abuso de menores, prostituição, mas é, principalmente, um conto que fala sobre amizade e a vontade de viver. Também passaram alguns errinhos de português, mas foram menos. Os nomes fazem sentido dessa vez (eu ouvi um amém?) o que me deixou super feliz. Se você não quiser ler o livro todo, lê só esse conto.
"Havia achado o caminho novamente, e o seguiria até o cumprir todo o percurso e, quando o cumprisse, acharia um novo caminho. Esse sou eu."

Alguns dias, escrito por Liz Spencer

Esse é o único conto onde o casal protagonista é, de fato, casado. Caleb e Ava, um casal norte americano, vai passar uns dias em Paris e essa viagem muda tudo o que eles vem vivendo. O casamento, frio e sem a paixão de antes pode acabar nessa viagem, mas quando tem duas pessoas empenhada em fazer o relacionamento funcionar, as coisas podem ser diferentes.
"Não existe nada mais doloroso do que receber indiferença do único homem que você amou na vida."
Dá pra ver que Ava e Caleb se amam, mas os anos foi esgotando eles, o que é foda e nenhuma desculpa, fala sério. Ava desconfia da fidelidade de Caleb cada dia mais. Eu acredito que, após descobrir a verdade, ela iria preferir mil vezes que se tratasse de um caso.
Esse conto é forte. Quando começou a apresentar a problemática, eu meio que já desconfiei do que se tratava (li um livro com algo parecido não tem muito tempo). É um conto sobre casais de anos, onde é muito mais importante a confiança, o companheirismo, o amor do que a paixão ardente que te impede de ficar longe da pessoa, sabe? É sobre o amor maduro. É intenso, é triste, mas é, acima de tudo, renovador de esperança. Eu super gostei desse conto.

Ficha Técnica...

Título: Love is in the air #2
Autoras: Carol Dais, Paula Benalia, Cristina Melo, Liz
Editora Ler Editorial
Ano 2017
308 páginas
Nota: 4
Nota no Skoob: 4.2
Compre na Amazon

Acho que deu pra perceber que esse volume de Love is in the air tem como palco a cidade luz, Paris. Eu amo tudo que envolve a França e achei o máximo essa reunião. A revisão do livro deixou a desejar de odo geral, o que é triste. A capa é lindinha de mais. No final do livro tem uma playlist bem bacana, mas que me deixou triste por não ter músicas francesas. Acho que casaria super bem. Eu não sei o que mais falar da edição, porque eu li ele em e-book.
Concluindo: Foi um livro que eu curti, achei os contos gostosinhos, mas acho que faltou um pouco, sabe? Bacana, mas não perfeito.
Me conta se já leu esse livro ou o primeiro Love is in the air. Vamos conversar sobre livros. Adoro os comentários de vocês. Um beijo enorme e até a próxima.



2 comentários:

  1. eu tbm amo demais tudo que envolve Paris, já queria ler esses romances que tem a cidade como pano de fundo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia
      É uma leitura bem gostosinha. Recomendo.

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza, da mesma forma que não deixar o link pode resultar em falta de retribuição;
♥ Se o seu comentário for: Adorei seu blog. Retribui? A resposta é NÃO;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos de brigadeiro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo