20 março 2017

[Relatos de uma mãe de primeira viagem] 2 anos do bebê

|| ||
Fiz um pequeno texto pra comemorar os dois anos de vida da pessoa que me virou do avesso e me mostrou que o avesso é meu lado certo.

O tempo voa. Sinto como se tivesse sido a poucos dias que anunciei a vocês que estava grávida e parece que ainda ontem eu tinha vindo aqui para lhes apresentar o Miguel, o baby M. 
Dois anos. Dois anos de alegrias, de descobertas, de ensinamentos, de choros e risos. Dois anos de desafios, de enfrentar meus fantasmas, de aprender a confiar, a ter paciência. Dois anos em que eu não sei direito o que faço na maior parte do meu tempo, pois acredito estar fazendo o certo, ao mesmo tempo que me sinto horrível. 
Filho não vem com manual de instruções. Quando eles nascem e os seguramos, pequeninos, nos braços pela primeira vez, sentimos como se nada mais no mundo importasse. Mas importa. O mundo continua girando e temos que aprender a girar com ele. 
Miguel nasceu um menino forte, saudável, calmo e amado. Hoje, Miguel está formando sua própria identidade, o que é ótimo, mas quem disse que criar personalidade própria é fácil? Eu garanto que, ao menos pros pais, não é não. Ele tem personalidade forte (não faço ideia de pra quem ele puxou isso) e já não aceita mais muito bem tudo o que falamos, logo, temos de explicar pra ele porque fazemos o que fazemos. 
Não é fácil. 
Mas é lindo. É encantador. É apaixonante. 
Ele sempre foi muito carinhoso, e é uma característica dele que fazemos questão de elogiar, pra que ela permaneça nele. Se ele vê alguém triste, ou com dor ou algo assim, ele se aproxima, abraça, beija e faz carinho. E isso derrete meu coração. 
Ele acorda alegre, chama "mamãe", me dá um beijo, um abraço e começa a pular na cama e pedir pra ver desenhos. 
Ele fala poucas palavras, mas se faz entender. Ele é comunicativo. É alegre. É o anjo que o mundo precisava. 
Eu quero que ele viva tudo que esse mundo pode proporcionar de bom, mas também quero protege-lo de todo o mundo. Quero que ele voe alto, mas quero que permaneça comigo. Acho que ser mãe é nos tornar contraditórias. 
São dois anos. Dois anos que, finalmente, pude olhar pro rostinho do meu lindo anjo. Dois anos que minha vida não é mais a mesma, é confusa, bagunçada , agitada e turbulenta, mas eu não trocaria essa vida por nada.

P.S.: Seguem algumas fotos da festinha que fizemos pra ele. Nossa garagem é uma oficina, então desconsiderem toda a bagunça, por favor.






6 comentários:

  1. Oi, Lary.
    O tempo é implacável né.
    E parabéns pelos dois aninhos do baby M, que venham muitos pela frente.
    A felicidade dele é a melhor.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo não perdoa e não espera. Mas ele nos traz coisas lindas.
      Obrigada querida.
      Beijo

      Excluir
  2. Verdade, criança cresce muito rápido! parabéns pro seu bebê, ele é lindo! muita saúde pra ele!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Põe rápido nisso. Dia desses tava nascendo e agora já corre pra tudo canto.

      Excluir
  3. Lary, sua linda!
    Eu lembro quando você anunciou a gravidez. ❤❤❤❤
    Parabéns por seu bebê lindo.
    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz tempo já né... O tempo passa voando.
      Beijos

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Posso até demorar, mas todos os comentários são respondidos
♥ Se deixar seu link no fim de um comentário decente, irei retribuir com todo carinho
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo