17 fevereiro 2019

Resenha #156 - Perdido em Marte

|| ||

Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico e um senso de humor inabalável , ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.
Um dos últimos livros que li em 2018 e uma das melhores e mais divertidas leituras que já fiz. Eu já tinha assistido ao filme, então eu ficava pensando no protagonista como sendo o Matt Damon e isso tornou a leitura ainda mais divertida.
Acredito que vocês já conhecem a história. Em uma excursão para Marte, a Ares III, para colher amostras e testar possibilidades no planeta vizinho, acontece uma tempestade terrível que faz com que a tripulação tenha que retornar. Durante o trajeto deles para o VAM, que vai levá-los para a Hermes, a antena de comunicação se solta do habitat e é levada pelo vento, com muita força, e uma das muitas peças da antena atinge um dos astronautas. Como seu aparelho de comunicação é atingido e acusa não haver mais sinais vitais, a tripulação acredita que ele foi morto. Mesmo assim, a comandante procura por ele, mas quando o VAM começa a tombar e por em risco a sobrevivência dos outros astronautas, ela aceita a sugestão de que ele foi morto e todos partem.
"É isso ai, sou um botânico! curvem-se diante dos meus poderes."
Mark Watney fica isolado de todos, já que a antena de comunicação do habitat se quebrou, então, para todo mundo no mundo, ele está morto. Mark tem um primeiro momento de desespero (e quem não teria, não é mesmo?) mas depois resolve colocar seus  conhecimentos como botânico e o que aprendeu em seus treinamentos para a viagem espacial para garantir sua sobrevivência enquanto está perdido em Marte.
"Se o oxigenador quebrar, vou sufocar. Se o reaproveitador de água quebrar, vou morrer de sede. Se o Hab se romper, vou explodir. Se nada disso acontecer, vou ficar sem alimento e acabar morrendo de fome. Então, é isso mesmo. Estou ferrado."
Em suma, a história é essa. O que a torna especial, ao menos para mim, é a forma divertida que Mark anota as coisas em seu Diário de Bordo, que á praticamente o modo como sabermos sua história, ao menos até a Nasa descobre que ele está vivo, ai acompanhamos a visão deles também. Enfim, Mark vive fazendo piada de sua condição, reclamando das coisas que tem disponível pra se entreter, vive explodindo coisas essenciais para sua sobrevivência (não de proposito, eu acho), faz muitas piadinhas sobre usar seus dejetos como material primordial pra sua missão de se manter vivo... O cara é hilário.
"Meia ração no jantar. Tudo o que eu consegui hoje foi elaborar um plano que vai me matar, e isso não consome muita energia."
Uma coisa que me fez rir em muitos momentos é que ele resolve todos os problemas dele com Silver Tape,  e isso é muito a gente na vida real. Fala sério, quantas vezes algo não quebrou e você resolveu a situação com muita fita? Ele sempre reclama da precaução da Nasa pra que nada enviado para o espaço seja inflamável, mas isso não parece ser impedimento pra ele, que consegue gerar fogo com quase nada.
"(Sobre um notebook) Talvez e poste um comentário de consumidor: Levei o produto para a superfície de Marte. Parou de funcionar. 0/10."
Claro que eu não achei tudo incrível e maravilhoso (embora tenha achado quase tudo incrível e maravilhoso). Perdido em Marte tem muitas explicações técnicas e eu realmente entendo a necessidade dessas explicações para a história, mas não quer dizer que eu tenha gostado dessas partes do livro. É um livro com poucos diálogos. A maior parte do livro são as anotações do Mark no seu diário de bordo e seus pensamentos, bastante desconexos na maior parte do tempo, se me permitem dizer, porém a grande beleza do livro está nessa singularidade dele. Mesmo ele não tendo muitos diálogos, é como se você estivesse envolvida em uma longa conversa com alguém muito espirituoso falando sobre férias frustradas de verão.
"Como acontece com a maioria dos problemas, este pode ser resolvido por uma caixa de radiação pura."
É interessante a forma como é retratada todas as ações da Nasa para salvar seu astronauta, o quanto todos estão empenhados, suas dificuldades, seus medos, quando discordam, as relações internacionais que se formam quando se trata de uma vida humana. A meu ver, serviu pra humanizar um pouco essa corporação sobre a qual ouvimos muito, mas sabemos tão pouco.
"Testei as mãos-francesas golpeando-as com pedras. Nós, cientistas interplanetários, somos conhecidos por esse tipo de sofisticação."
Eu revi o filme para escrever essa resenha, porque queria ter algumas comparações, já que vi o filme a tanto tempo. Bom, como não deve ser novidade pras Amoras que me acompanham a mais tempo, eu chorei horrores durante quase todo o filme. Eu sei o final, sei que é só um filme e mesmo assim vivo agoniada, imaginando que tudo vai dar errado a qualquer momento e ele vai morrer sozinho em Marte. Bom, tem algumas diferenças, sim, entre o livro e a adaptação cinematográfica, entretanto o filme não deixa a desejar, funcionando bem como história única e também servindo como uma boa adaptação.
"Peguei meu cabo mais longo. É o mesmo que usei para alimentar a furadeira que destruiu a Pathfinder. Eu o chamo de 'cabo da sorte'."
Muitas das dificuldades e invencionices do Mark foram cortadas do filme, mas tanta coisa acontece com ele que se fosse colocar tudo no filme, seria muito longo e maçante. Eu entendi porque muitas das partes foram cortadas, mas não quer dizer que eu não gostaria de ter visto elas com atores. Uma parte específica onde o Mark volta a se tornar incomunicável foi retirada do filme e eu fiquei chateada, já que queria muito ver essa parte, porque no livro ela é incrivelmente complicada, divertida e o que acarreta em muitas outras dificuldades. E que atores temos nessa adaptação, meus amigos. Parabenizo todos eles pelo trabalho excelente ao passar tantas emoções com pouco tempo de tela, já que a maior parte do filme é focada em acompanharmos Watney. E temos que elogiar muito o trabalho do Matt Damon nesse papel. Ele carrega o filme, e suas reações conforme as coisas vão se complicando são muito autênticas, muito verdadeiras e condizentes com o personagem que o livro nos apresenta.
"Comecei o dia com um pouco de chá de nada. Chá de nada é fácil de fazer. Primeiro, pegue água quente, depois, não acrescente nada. Experimentei chá de casca de batatas algumas semanas atrás. Quanto menos falar disso, melhor."
Bom, já falei do livro, já falei do filme e vou finalizar falando que adorei essa história e se tornou uma das minhas ficções científicas favoritas e vou passar a indicar pra todo mundo. Se não leu, leia, se não viu, veja.
"Guardei cinco embalagens de comida para ocasiões especiais. Escrevi nomes em cada uma delas. Vou comer 'Partida' no dia em que for embora para Shiaparelli, 'Meio do Caminho' quando alcançar a marca de 1.600 quilômetros, e 'Chegada' quando terminar o percurso. O quarto se chama 'Sobrevivi a Algo que Deveria ter me Matado' porque alguma merda vai acontecer, tenho certeza. Não sei o que vai ser, mas que vai acontecer, vai. O veículo espacial vai quebrar, eu vou ter hemorroidas fatais, marcianos hostis vão aparecer ou alguma merda do gênero. O quinto está reservado para o dia do lançamento. A etiqueta é 'A Última Refeição'. Talvez não seja um nome muito bom."

Outras quotes

"Faz muito tempo que não vejo uma mulher. É uma simples observação. De qualquer maneira, para garantir que não vou ter outro acidente, eu vou... Sério, nenhuma mulher ha anos. Não estou pedindo muito. Acredite, mesmo na Terra, as mulheres não fazem fila diante da porta de um botânico/engenheiro mecânico. Mesmo assim..."
"Se eu sobreviver, vou dizer as pessoas que eu mijava combustível para foguetes." 
"De todo modo, minhas costelas estão doendo a beça e minha visão ainda está turva por causa do mal-estar da aceleração. Estou morrendo de fome, mais 211 dias vão se passar até que eu volte à Terra e, ao que parece, estou fedendo como se um gambá tivesse feito cocô em um par de meias suadas. Este é o dia mais feliz da minha vida."

Ficha Técnica...

Título: Perdido em Marte
Título original: The Martian
Autor: Andy Weri
Editora Arqueiro
336 páginas
Ano 2014
Nota: 5
Nota no Skoob: 4.4
Compre o livro em português | em inglês



Concluindo: Perdido em Marte é um ótimo livro de ficção científica, que também funciona muito bem como livro de comédia e como suspense. O autor criou personagens cativantes, uma problemática diferente de tudo que já vi antes e conseguiu fazer com que eu dormisse agoniada pensando se Mark ficaria bem e respirando, finalmente, quando tudo chegou ao final. Uma leitura que, acredito eu, voltarei a realizar algum dia.

Agora vamos conversar, só você e eu. Você curte ficção científica? Eu gosto bastante, embora não tenha lido tanto nos últimos tempos. Você conheceu primeiro o livro ou o filme Perdido em Marte? Já leu? Já assistiu? Me conta o que achou. Se já viu o filme, me fala se concorda que o Matt Damon ficou ótimo no papel. Enfim, vamos bater um papo bem gostoso aqui nos comentários.



16 comentários:

  1. Oie Lary =)

    Sempre vejo resenhas positivas tanto do livro como do filme, mas ainda não tive oportunidade de conferir nenhum dos dois. Gosto bastante de ficção científica, e o fato do autor ter conseguido mesclar o enredo com comédia e suspensa deve ter deixado a história bem interessante de se acompanhar.

    Beijos e uma ótima semana;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane
      Querida, acredito que você vá apreciar muito a obra, tanto em sua versão escrita como cinematográfica. É uma história tensa, mas também super divertida.
      Beijo

      Excluir
  2. Esse filme é fantástico, eu demorei um pouco para assisti-lo mas depois que assisti a primeira vez me apaixonei pela história, o toque de humor que o protagonista traz para a história é incrível!

    www.estante450.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cássia
      A primeira vez que vi ao filme, foi logo após o lançamento. Maridão estava com vontade de assistir e resolvi ver com ele. Eu acabei gostando mais que ele hehe. Quando surgiu a oportunidade de ler a obra, não perdi a chance e adorei a leitura.

      Excluir
  3. eu vi o filme e gostei bastante, como faz tempo nem lembrava dessas quotes tao bacanas, com certeza uma super boa indicação

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia
      A maior parte dessas quotes estão apenas nos livros e não são citadas no filme, infelizmente.

      Excluir
  4. Já vi muitos comentários incríveis sobre essa história, ainda não li o livro, nem vi o filme. Mas depois do seu post, eu quero!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kaila
      Mergulha de cabeça, querida. É uma boa história.

      Excluir
  5. Acredita que não conhecia nem o filme nem o livro?
    Mas parece ter uma história muito boa! Gostei da indicação.

    https://naoseavexe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca assisti nem li,mas está na minha lista.Adoro ficção científica,e amo todos os filmes com o Matt Damon.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro o Matt Damon. Acho ele super divertido e trazer essa aura para o que poderia ser uma história tão tensa é uma ótima pegada.

      Excluir
  7. Eu só assisti a adaptação e apesar de ter gostado do ator, senti algumas falhas por ser scifi. Mesmo assim eu não me arrependi de ter assistido e pretendo da uma chane para a leitura futuramente.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clayci lindona
      Quando se trata de scifi ou fantasia, eu desligo o filtro da realidade e simplesmente tento aproveitar a história. Consegui gostar até de Depois da Terra, que foi super esculhambado por todo mundo.

      Excluir
  8. Menina, acredita que eu nunca li nem assisti essa história? Já ouvi falar bastante desse nome, mas nunca tive nenhuma curiosidade sobre e agora com a tua resenha fiquei até com vontade de ler/assistir. Parece ser bem engraçado pelos quotes e a história me parece bem original também, acho que vou dar uma chance algum dia!

    Um beijão,
    GABS | likegabs.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gab's
      Caso esteja receosa de ler o livro, já que é grande, veja o filme. Se não curtir, sem problemas, mas acho bacana dar uma chance a essa história, que é bastante original.
      Beijo

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Se deixar o seu link clicável, eu vou retribuir seu comentário, pode ter certeza, da mesma forma que não deixar o link pode resultar em falta de retribuição;
♥ Se o seu comentário for: Adorei seu blog. Retribui? A resposta é NÃO;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível.
♥ Para saber o que respondi, ative a caixa de notificações de próximos comentários.
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos de brigadeiro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo