06 setembro 2017

Resenha #113 - Por que eu?

|| ||
Livro cedido para resenha em parceria com a autora. Todas as opiniões aqui presentes são sinceras e minhas, sem interferências, na intenção de passar a vocês o que senti ao longo da leitura.
Elizabeth é uma mulher de 28 anos, de Brasília, que decide começar o ano de 2013 de forma diferente. Estagnada? Podemos dizer que sim. Sem perspectiva de mudanças? Também! Ela busca algo melhor para si, por isso vai a Porto Seguro passar o reveillon com as amigas para encerrar uma fase de sua vida e dar início à outra, mais adulta e com muitos desafios. Lá, ela conhece Antônio, uma advogado também de Brasília. Eles curtem juntos e quando voltam a Brasília começam um romance. Elizabeth está se descobrindo. Ela pede demissão de seu emprego e começa se dedicando aos cursinhos para concurso. Antônio já é estável e independente. Quem é ela? Ela se pergunta e comparada a ele, ela se acha um Zé Ninguém. Ela se sente perdida em meio à tudo que tem que aprender e descobrir sozinha. Ela é uma pessoa honesta e sincera consigo mesma; luta para se analisar e se entender sempre; ele quer ajudá-la profissionalmente. Ele quer mais! Ela luta contra ele, tenta não se entregar, luta para ser honesta consigo mesma e aprender mais sobre si mesma sempre. Eles se casam, apesar de Elizabeth colocar empecilhos e juntos têm dois filhos. O primeiro livro desta trilogia é sobre esse primeiro momento, no qual os dois estão se descobrindo, ela buscando se profissionalizar, ele aprendendo com ela a se abrir mais, se conhecer, a filosofar, a analisar sua vida, seus pensamentos e a ser honesto consigo mesmo. Os dois buscando um relacionamento cada dia melhor, aprendendo sobre o casamento e também buscando o que os satisfaça sexualmente. Eles se dedicam muito à vida sexual do casal, aprendem sobre o corpo do outro, sobre os gostos do outro; se conhecem e melhoram juntos, com carinho, dedicação e atenção. É um livro no qual Elizabeth discute muito consigo mesma, tenta entender suas neuroses, tenta se descobrir sexualmente e descobrir como é o casamento, a gravidez, a vida a dois e sua luta por melhoria profissional. Com um final muito triste e cheio de esperanças para o próximo livro.

Nas primeiras páginas de Por que eu?, conhecemos Beth, uma mulher forte que adora se divertir. Eu me identifiquei com ela logo de cara. Por que ela passa pelas mesmas coisas que qualquer outra mulher passa. A vida não é fácil nem pra personagem. 
Beth não é uma protagonista que tem um corpo esbelto. Ela é bonita, com curvas, um corpo como o meu, o seu. Claro que ela ouve de suas amigas que esse é um dos motivos pelos quais ela está solteira e isso me deixou bastante irritada, devo confessar.
"Tira lá a roupa e pergunta pra eles onde está a celulite. Eles nem conseguem ver. Ficam doidos. A estria é o que menos importa." Pág 226
E nossa protagonista conhece Antônio, um cara extremamente romântico e carinhoso, mas todos são no início, não? E o maior medo dela é que ele se torne alguém que não é, ou que mostre quem realmente é e quem ele é não é tão bom. Mas não nosso Antônio. O cara é um príncipe. Queria que tivessem mais Antônios por ai.
"Eu que nem ligo! Ela que defenda o filho, minha mãe tem é que me defender mesmo." Pág 225
Claro que iríamos encontrar muita coisa sobre casamento nesse chick-lit. Não existe casamento perfeito. Parem de almejar isso, porque não existe. Existe apenas duas pessoas que se amam e lutam pra ficar juntas. As vezes lutam umas contra as outras. E aqui não falo especificamente do casamento da Beth.
"Engraçado que para mim o amor não é precisar de alguém, é escolher alguém pra te acompanhar nessa jornada  e não depender dela pra isso." Pág 320
Sim. Beth se casa. E parece tudo perfeito de mais e esse foi um ponto da história que me incomodou um pouco, mas pode ser porque eu queria que alguém me ajudasse em casa, que eu não tivesse que lidar com tudo sozinha. É estressante, é exaustivo e, infelizmente, é a realidade da maioria das casas. Mesmo com o casal trabalhando, o serviço doméstico sobra pra gente. Mas é um livro, né? Acho que pode ter tudo em livros. Mesmo que me irrite e faça eu me sentir com muita raiva. 
Enfim, a história de Por que eu? é bem bacana e leve. Trata de assuntos mais pesados, principalmente no final, mas em sua grande parte, é leve, divertido e faz com que nos enxerguemos na Beth. Eu demorei pra ler o livro e nem foi muito pela quantidade de páginas. Acho que teve algum ponto do livro que eu fiquei realmente nervosa por conta da vida real vs vida literária que eu não queria ler, sabe? Mas depois que isso passou eu li e fluiu tudo bem. 
Aqui tenho uma crítica. Eu não gosto dessa edição. É um livro com quase 500 páginas numa edição de 22 cm X 14 cm. É pequeno e ai parece que ele fica estranho, sabe? Se fosse uma edição maior, aposto que teria menos páginas e seria mais bonitinho. Tirando isso, acho a capa bem bonita e que o trabalho de revisão foi bem feito. Páginas amareladas, nada de mais na edição, sem detalhes internos que chamem atenção.

Ficha Técnica...

Título: Por que eu?
Autora: Sinélia Peixoto
Editora Chiado
493 páginas
Ano 2015
Nota: 3.5
Nota no Skoob: 4.1

Quote escolhida para o projeto Poteando Quotes









Concluindo: Eu considero esse livro um Chick-lit, então quem gosta do gênero pode se interessar. Eu gostei muito da leitura, embora tudo o que citei. Quero falar aqui também que meu relacionamento não é uma merda, só tem defeitos, como todos os outros.


12 comentários:

  1. Acho que ler realidades incomoda muitas pessoas, inclusive à mim rs Mas gostei de saber sobre esse livro!

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lary!

    Gosto muito de chick-lits, porém, acho que ficaria muito irritada durante a leitura com as falas das amigas da protagonista hahaha mas que bom que o livro te agradou no geral, apesar dos pontos citados.

    Beijos,
    Isa
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As amigas chatas aparecem mais no começo, depois foca mais na relação da Beth com o Antônio. Elas me irritaram muito, mas a leitura foi bem bacana.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá, tudo bom?
    Eu adoro livros escritos em primeira pessoa, justamente pela proximidade do protagonista com o leitor. Isso já me prende para ler..
    Beijos
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Eu sou meio estranha. Adoro a abrangência da terceira pessoa, mas adoro a proximidade com a primeira pessoa. Não sei se tenho um favorito.
      Beijos

      Excluir
  4. Oie, amei a resenha; o livro parece ser bem interessante, confesso que livros pequenos e letras miudas não me agradam muito também, mas a gente lê mesmo assim! haha <3

    http://onlydreams.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas edições ficam meio estranhas, mas fazer o que né? O que conta é a história. Eu recém terminei um livro incrível numa edição meio judiada.

      Excluir
  5. Oi.
    Gostei da ideia do livro, acho que ele retrata bem as inseguranças de muitas mulheres que não conseguem aceitar que merecem sim ser felizes ou casadas com pessoas boas, que as querem bem. Adorei também que a história se passa em Brasília, já que sou daqui <3
    beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Então leia, guria. Vai saber se localizar melhor no ambiente do livro que eu, que nunca nem fui ai. Acho que todo Chick-lit tem algo a ensinar e esse ensina a nos amarmos e aceitar que merecemos amor.
      Beijos

      Excluir
  6. Oi Lary, eu adoro chick lit, não conhecia esse livro, e achei a história bem interessante, mas tbm bem longa com quase 500 páginas!!
    bjos
    https://rotinaagridoce.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele é bem longo, mas tem um história bem bacana que te prende e quando termina te faz ficar desejando o próximo.
      Beijo

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários são respondidos e retribuídos, normalmente nas quartas e domingos;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo