23 fevereiro 2017

Resenha #81 - Tenebris

|| ||
E-book cedido para resenha em parceria com a autora. Todas as opiniões presentes são minhas, sem interferência, na tentativa de mostrar a vocês o que senti ao longo da leitura. (A maior parte das fotos desse post são da autora Erika Gomes)
Lúcifer vem da palavra hebraica hêlîl, que quer dizer "estrela da manhã" "aquele que traz a aurora". Sendo um anjo de luz, responsável pelo despertar, o nascer do sol, não seria ele, após seculos da sua traição e rebelião, capaz de sentir falta de seu criador, sua essência, a razão real para sua existência?
Nos dias de hoje, Heylel, como é conhecido, divide o domínio de Sheol - inferno - com os anjos que com ele caíram, alguns assumindo a posição de liderança e outros somente servindo. Mas cansado da sua terrível existência ele vagava pela terra, desistindo assim do seu reinado e perdido em um conflito interno. Nessa caminhada, Heylel se depara com a jovem Anna, que resplandece como a luz do sol que ele tanto conheceu.
Sua luz preenche cada espaço vazio, lhe dando uma nova direção e despertando, no até então intocável, o amor. Desse sentimento arrebatador nasce aquela que mudará completamente a visão da humanidade.
Uma trama recheada de emoção, carregada de tensão, amores irreais, bruxas, anjos, demônios, guarda celestial, mas que acima de tudo, lhe fará pensar até que ponto a religiosidade pregada está certa?
Consegue imaginar um Lúcifer arrependido? Eu também não conseguia, agora essa é a única imagem que eu acho que combina com ele. Além disso, imagine um Lúcifer (vamos chamar ele de Heylel) que tem uma filha de 17 anos que não sabe nada sobre sua família biológica. Bacana né? 
"_Criança, você está sentada no inferno, namorando um demônio, chamando o próprio Diabo de pai e tendo outro demônio babando como um bobo sobre você... O que é impossível?"
Lauren é uma garota forte, que tem o melhor amigo mais fofo do mundo todo, Gabriel, seu vizinho e amigo desde que conseguem se lembrar. A mãe de Lauren, Anna, é uma mulher doce, que faz tudo pela sua filha amada. Seu pai, Robert, um pastor que tem tempo pra todos da sua Igreja, menos pra própria família. Odeio ele. 
A história começa a se desenrolar pra valer quando uma garota de rosto meigo e riso doce conta pra Lauren que ela é filha de Heylel e a garota decide conhecer o pai. Isso acontece e ela fica bastante surpresa, porque Heylel não é nada daquilo que ela pensava que seria. Ele é um pai carinhoso que cuida da filha e a tenta proteger de tudo. Mesmo assim, Lauren, cujo nome real é Naiara, enfrenta confusão atrás de confusão. 
"É o nome do seu pai. Alguns o chamam de Estrela da Manhã... Luz da Aurora... mas acredito que seja mais conhecido como lúcifer mesmo."
Em sua jornada para descobrir a verdade, Naiara descobre suas origens e descobre também que seu pai tem um grande arrependimento de ter feito o que fez no passado e ele tenta sempre se redimir para estar junto do Pai novamente. Ela descobre também que demônios não são assim tão ruins (Erika, manda um Agares pra mim. Obrigada. De nada.) 
"A cena prendeu o olhar de Naiara, não teria como ser mais normal, não teria como ser mais simples: Um rapaz em sua casas servindo o almoço à sua namorada. Por que o mundo simplesmente não conseguia entender que nem udo precisava ser preto ou branco, mas que poderia existir o cinza? Isso ela não conseguia responder."
Robert é o tipo de personagem que se mostra insuportável e depois faz mais cagada ainda. Sério. Ele super podia ser mandado pra ficar entre Heylel e Belial e aguentar todo o fogo cruzado.
Anna se mostra uma mulher ainda mais forte do que aparentava e toda essa força dela explica muito sobre tudo. Tenho que ter um cuidado imenso aqui pra não dar spoiler. É sério. Vocês precisam ler pra entender e depois vir falar comigo. Ai a gente troca opiniões e especula sobre o próximo. 
Tenebris é envolvente. É uma história diferente de tudo que você já possa ter lido. Nem tudo é aquilo. Que parece e pra entender tudo isso você precisa ler. 
"Mais uma vez a jovem pensou que talvez, em algum momento, tudo poderia ser diferente. Não precisaria haver para sempre apenas o bem e o mal, mas mil variações entre essas duas palavras."
Ah. Ele tem uma pitadinha hot, então não sei se o indicaria pra todas as idades. Uma coisa é certa: indico essa leitura somente para quem tem a mente aberta e entende que a literatura tem o direito e o dever de ser única.
Quem me acompanha no Instagram viu que nesse domingo o livro estava gratuito na Amazon. Se ainda não me acompanha, acompanhe pra saber quando pode ser sua próxima oportunidade ou compre ele hoje e já comece a ler. Ele tem um precinho camarada que compensa muito pela história tão boa. Click aqui pra comprar o seu.
Ele está disponível somente em formato digital, por enquanto. Em breve sai o segundo livro (sim. É uma trilogia) e eu mal posso esperar pra saber o que mais vai acontecer entre o Céu, a Terra e o Inferno.

Ficha Técnica...

Título: Tenebris - O fim é apenas o começo
Autora: Erika Gomes
Editora: independente
262 páginas
Nota: 4
Nota no Skoob: 4.6
Quote escolhida pro projeto poteando quotes
Capas novas e oficiais da trilogia. Lindas né?

Concluindo: Eu adorei essa história e já quero muito mais. Quero poder ler e reler essa trilogia até qualquer resquício de preconceito ou julgamento sair de minha mente.

14 comentários:

  1. Amei a resenha, mas confesso que o final me ganhou "quero ler e reler, até qualquer resquício de preconceito saia da minha mente" 😍
    Esse é meu desejo também!!! Obrigada por essa parceria Lari💖

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço pela oportunidade de mergulhar em algo tão incrível e intenso.

      Excluir
  2. "Por que o mundo simplesmente não conseguia entender que nem udo precisava ser preto ou branco, mas que poderia existir o cinza? Isso ela não conseguia responder. Esse quote é maravilhoso! Tem até muito de mim envolvida nesse pensamento.

    Eu vou ser sincera e dizer que não me interessava nenhum pouco em livros que envolvessem anjos ou religião. Aliás, até me interessei e li alguns, mas na parte mais "científica" da coisa, se é que pode se dizer assim. Fato é que o único livro do tema que li até hoje foi Fallen, mas nunca mais sequer fui atrás de continuar a ler os outros da trilogia. Só que essa sinopse, suas citações e a resenha conseguiram me convencer. Vou tentar baixar pra ler e depois te digo o que achei, ok?

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baixe sim, Selma, e depois me conta tudo o que achou da leitura

      Excluir
  3. Oie Lary =)

    Vou confessar que ando desanimando muito quando vejo que um livro faz parte de uma série... tipo por mais que a história seja interessante e tudo mais lembro das inúmeras séries que tenho que terminar de ler e desanimo.

    Pela sua resenha Tenebris me pareceu interessante, até mesmo por abordar uma temática já batida de forma diferente. Mas por enquanto vou deixar ela para um oportunidade futura.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane
      Eu também tava desanimada com séries, mas sinto que é mais forte que eu. Eu adoro poder passar mais tempo com as personagens.
      Beijos

      Excluir
  4. Oie, tudo bem?
    Não sei se leria essa trilogia, porque eu ando evitando séries no geral (já que o tempo livre anda escasso). Mas fico feliz que tenha sido uma boa experiência pra você. =)
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri. Estou bem, obrigada.
      Eu gosto bastante de séries, mas entendo também que tem faltado livros únicos pra lermos.

      Excluir
  5. Menina, eu li uma resenha desse livro tempos atrás e fiquei louca de interessada. Agora estou bem triste que perdi ele de graça na Amazon, mas com certeza vou comprar.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Literário de Carnaval
    Resenha Premiada Paixão e Crime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. compre ele sim, Lu. Fale cada dinheirinhos investido. garanto.

      Excluir
  6. Com certeza é um livro pra quem tem mente aberta, já que envolve personagens e fundamentos religiosos. No meu caso, eu achei a ideia inovadora, como você disse, é difícil imaginar arrependimento nessa criatura que tanto vive no imaginario de algumas pessoas (não que eu esteja dizendo que ele não exista, cada um com a sua crença)mas, minha consciência me acusaria se eu começasse a ler algo com essa temática.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br ~Neste mês tem post todo dia no Blog~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei com receio no início. Tenho criação católica, então me foi ensinado que ele era a pior coisa existente, mas já tem tempo que venho abrindo minha mente para o que é diferente.
      Beijo

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários são respondidos e retribuídos, normalmente nas quartas e domingos;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo