24 novembro 2015

Entrevistando o autor - Camila Pelegrini

|| ||
A entrevista dessa semana é com a lindíssima Camila Pelegrini. Eu fico muito feliz em poder falar que hoje vejo a Camila não apenas como uma parceira, mas também como uma amiga. Ela é muito querida e dá pra perceber isso nessa pequena entrevista. Encante-se também.

V.P.B. Primeiramente gostaria de agradecer por ter se disponibilizado para responder a essas perguntas. Minha primeira pergunta deve ser a mais clichê de todas: De onde surgiu a inspiração para escrever o Sombras?
C.P. Oi, Lary, você sabe que o prazer é meu. Adoro você, o Vidas em Preto e Branco e me sinto feliz por fazer parte da história de vocês. Agradeço desde já por todo o seu carinho, o seu apoio e o seu espaço.
Bom, eu sempre imaginei que se algum dia eu fosse escrever um livro, ele deveria conter todos os elementos que me fascinam: mistério, romance, aventura, crítica. E qual não foi a minha surpresa quando a ideia da história surgiu praticamente pronta para mim, e melhor ainda, contendo tudo isso.
Depois disso não tive mais chance. A escrita me conquistou.

V.P.B. Sombras do medo pode ser considerado uma distopia fantástica. Não podemos comentar muito sobre o monstro sem revelar de mais, mas o que a fez inseri-lo na história? Porque ele é da forma como retratado no livro?
C.P. Hum..essa é uma pergunta muito interessante. A ideia central do livro é que por vezes o “vilão” está muito mais próximo do que imaginamos. Os problemas do mundo, grandes e pequenos, a falta de amor, de empatia, o egoísmo que existem ocorrem por nossa culpa. Nós alimentamos isso dia após dia. Como seria então se todos os nossos erros, nossa intolerância, nossa maldade tivesse um corpo?Os Venoms são nada mais do que uma construção física do que acho que existe dentro de nós. E quanto mais alimentamos essa parte, menos temos tempo e disposição para alimentar as partes boas que existem também em nós.

V.P.B. Embora seja um livro relativamente curto, ele nos transporta para uma outra realidade, faz com que realmente mergulhemos em suas páginas. Ao que você atribui esse feito?
C.P. Fico feliz por isso! Haha Talvez justamente por ser curto, não sei.  A história não para, um acontecimento leva ao outro, e acho que o mistério se desenrolando progressivamente também colabora. Eu ficava curiosa, ansiosa escrevendo. Minha esperança era que sentissem o mesmo ao ler.

V.P.B. Essa é sua primeira obra publicada. Já tem outras em andamento? Pretende escrever mais distopias ou se aventurar em outros gêneros?
C.P. Tenho muitas ideias e pouco tempo haha Estou preparando “Aos Olhos de Zoe” para os meus betas. Nas férias pretendo focar em um livro misterioso (muitas surpresas nele. Quero contar logo haha), e depois focar em uma duologia fantástica. Talvez um dia volte para distopias, mas não por enquanto.

V.P.B. Vários autores começam com livros de contos/crônicas, porém você foi direto para o romance. Isso aconteceu de forma natural?
C. P. Você tem razão, mas foi um processo espontâneo. Sempre escrevi academicamente, mas nunca pensei em escrever ficção. Quando a ideia do Sombras surgiu, senti que precisava externar, mas fiz sem pretensão alguma. O ponto é que eu descobri que amava o que estava fazendo, e percebi que não poderia- e nem queria - parar.

V.P.B. Como você é enquanto escritora? Tem um tempo dedicado somente a escrita? A história vai surgindo ou você precisa trabalhar muito em cima dela?
C. P. Honestamente, eu ainda estou me descobrindo. Escrevo sempre que tenho tempo, mas tento me disciplinar para escrever toda noite/madrugada.
A ideia geral, o fim e a mensagem tenho sempre planejados, mas passo bastante tempo construindo a história, unindo os pontos.

V.P.B. Anabele é uma garota muito forte, corajosa e que gosta de ajudar. Ela é inspirada em alguém real? E as outras personagens?
C.P. Ane não é idêntica, mas acho que tem bastante de mim. Alguns de seus defeitos e algumas de suas qualidades.  Amanda é inspirada em minha mãe, e o Jhou é um personagem real. Os singulares e ordinários são, de uma forma geral, um retrato de todos nós.

V.P.B. O romance presente na obra se desenvolve de forma lenta, porém intensa. Há um início de triângulo amoroso e acredito que eu não seja a única a agradecer pelo não desenvolvimento dele. Você pensou em trocar a Ane de par ou desde o início sabia com quem ela ficaria?
C.P. Não, sempre foi muito claro para mim com quem Ane ficaria, tanto é que ela não tem dúvidas em momento algum.  Quis  mostrar apenas como é normal ter sentimentos, não ser correspondido, e como é importante não se deixar perder por isso.

V.P.B. O processo de se tornar escritora para você foi algo natural ou era um desejo que teve que ser muito trabalhado?
C.P. Não, nunca quis ser escritora. Faço direito e amo a carreira que pretendo seguir, mas descobri um outro amor (esse triângulo eu pretendo que se desenvolva haha) quando o Sombras surgiu para mim. Hoje não me vejo longe de nenhuma das duas carreiras.

V.P.B. Há alguma parte do livro que seja inspirado em um acontecimento real?
C.P. Não vou poder me estender – pelo risco de spoiler – mas a história do Jhou é sim. É baseada no meu primeiro cachorro que tanto me faz falta.

Ping-Pong


Uma cor? Preto
Um filme? Piratas do Caribe
Uma música? Dom Quixote
Um cantor? Bon Jovi
Um ator? Johnny Depp
Um lugar? Minha casa
Um livro? O Pequeno Príncipe
Uma frase? “Sei que você sonha em mudar o mundo, mas se serve de alguma coisa, saiba que você mudou o meu”
Camila por Camila - pessoa de mente e coração inquietos. Está sempre criando, planejando, ansiando, mudando de ideia e recomeçando o ciclo. Tem muitos sonhos, muita vontade, muita preocupação com tudo de errado do mundo, e mesmo assim ama a paz.


Espero que tenham gostado de conhecer um pouco melhor nossa parceira. Caso ainda não conheça o livro dela, leia a resenha publicada aqui no VePeB. O livro ganhou sua segunda edição, com nova capa e capítulos extras. Terá uma festa de lançamento dia 11/12, na livraria Nobel de Mogi Guaçu. A autora promete que em breve terá lançamento também em Campinas e em São Paulo. Eu estou louca para o lançamento em São Paulo. Torcendo pra tudo conspirar a meu favor e eu conseguir ir conhecê-la. Quem tiver a chance de ir no evento, vá com a certeza de conhecer uma pessoa incrível e mergulhar em uma estória fantástica.
Por hoje é isso. Um grande beijo e até a próxima.

8 comentários:

  1. Linda, linda, linda!
    Amei participar aqui do VePeB de novo <3

    Obrigada por tudo!
    Ps: Quero conhecer vc e o Miguel logo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo suas participações. Espero que seu nome apareça por aqui muitas outras vezes.
      Também estou bastante ansiosa para conhecê-la, minha linda

      Excluir
  2. Olá, tudo bem??

    De fato eu me encantei por ela com essa entrevista! Acho que deve ser impossível não criar um personagem baseado ao menos em alguma qualidade de alguém... Já adorei ela pelas suas escolhas como: Piratas do caribe, Johnny Depp, O Pequeno príncipe, etc.

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Estou bem, obrigada.
      A Camila é um encanto de pessoa. Cada vez que converso com ela fico ainda mais encantada. Também acredito que seja muito difícil escrever e não basear nenhum personagem em alguém. Acho que faz parte hehe.
      Beijos

      Excluir
  3. Adoro descobrir novos autores... E a entrevista ficou fofa e realmente encantadora. Parabéns!
    A propósito, amei a frase citada pela Camila. "Sei que você sonha em mudar o mundo, mas se serve de alguma coisa, saiba que você mudou o meu". *--*

    Beijos.

    oeraumavezdeverdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Camila e muito fofa. Essa frase é linda e faz parte do livro dela.
      Beijos

      Excluir
  4. Olá... tudo bem??
    Caramba adorei a entrevista e não conhecia a autora e nem o livro... amo distopia... e fiquei muito interessada neste enredo... adorei a nova capa e sim adoraria poder comprar o livro e já adquirir o autografo junto... Ao contrário de você adoro um triêngulo amoroso... adoro ver a pessoa em dúvida e fazer peso sobre os sentimentos, mesmo que este não tenha se desenvolvdo, quero muito conhecer a história... pela entrevista a autora parece ser bem atenciosa e simpática... senti que estava conversando com ela, por isso me interessei muito mais pela obra... as peguntas foram ótimas... desejo muito sucesso... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Estou bem, obrigada.
      Eu amei fazer essa entrevista e estou muito feliz que tenham gostado. Distopias é tudo de bom. Eu no seu lugar compraria logo seu exemplar ;) Quando o triângulo amoroso é bem desenvolvido eu gosto, mas não é sempre que isso acontece.
      Beijos

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários são respondidos e retribuídos, normalmente nas quartas e domingos;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo