20 abril 2015

Relatos de uma mãe de primeira viagem #01 - Minha experiência de parto

|| ||
Depois de nove meses de expectativas, uma longa espera, muita pesquisa e planejamento, tudo aconteceu.
Bom, já apresentei meu pequeno Miguel para vocês (se não viu, click aqui para ler), mas fiquei devendo um relato de como foi minha experiência de parto. Hoje, exatamente um mês depois, vou contar tudo para vocês, mas tomei a liberdade de omitir alguns detalhes pouco agradáveis, okay?

No dia 20/03, cerca de 11:20 a.m., acordei com um leve ruido e muita vontade de fazer xixi e o fiz. Voltando para minha cama, tinha uma sensação estranha, como se estivesse fazendo xixi nas calças (esse post vai ter várias expressões estranhas kkkk). Somente ai percebi que havia um pouco de sangue na minha calcinha. Como maridinho estava no trabalho, liguei para ele e falei a respeito. Ainda bem que ele já estava a caminho de casa.
Nisso, mandei uma mensagem para minha irmã, que estuda fisioterapia e fez dois semestres sobre gestação. Ela ficou conversando comigo até o Yan chegar. Quando ele chegou, eu já estava de banho tomado, já tinha pego as bolsas do bebê e tudo mais que seria necessário e a essa altura e já tinha compreendido que minha bolsa havia se rompido.
A caminho da maternidade, os intervalos das contrações foram diminuindo, mas eu ainda não sentia dor, apenas em uma ou outra contração mais intensa. Chegamos na maternidade quase as 13:00 h. Até então, tinha apenas 3 cm de dilatação, mas as contrações estavam frequentes então deram entrada nos papeis de minha internação.
Fiquei em êxtase. Enfim veria o rostinho de meu bebê e descobriria se eu era mãe do Miguel ou da Amy Lee. Fui internada. Fiquei em uma espécie de sala junto com várias outras garotas que também iriam dar a luz a seus bebês. Nessa "sala", eles nos aconselham a caminhar, beber muito líquido e coisas assim. Enquanto eu aguentei, eu andei. Chegou um momento, entre as 15:00 h e 16:00 h que as contrações foram ficando mais intensas e muito mais doloridas. Pouco depois das 16:00 h, quando eu já estava vendo tudo embaçado e não tinha mais noção de onde eu estava e já tinha falado para o Yan que eu iria desmaiar, uma obstetra foi me ver, viu que já estava com os 5 dedos de dilatação necessários e que o baby já estava vindo. Dai, fomos para uma outra sala, onde fiquei eu, o maridinho e várias médicas.
Me lembro que elas foram conversando comigo, pra me acalmar, mas não consigo me lembrar do rosto de nenhuma delas. Lembro também que falei que não sabia o sexo do bebê e gostaria que, assim que ele nascesse, alguém me informasse. Confesso que nesse momento eu já estava sentindo muita muita dor mesmo. Elas me instruíram como proceder quando as contrações viessem, fazendo bastante força e aproveitando os intervalos para respirar bem fundo e descansar.
Essa fase, a chamada expulsão, foi bem rápida, para minha sorte. Em menos de dez minutos, estava com meu bebê em meu colo. Durante todo esse período, o Yan esteve a meu lado, me dando forças e me acalmando e agradeço imensamente pela coragem dele. Se eu tivesse escolha, não estaria lá. Muito sangue, cheiro de sangue... Coisas que não gosto muito. Eu vi meu filho nascendo e isso foi lindo e assustador. Com certeza, é algo que não vou esquecer nunca. Como Miguel estava com uma das mãozinhas encostadas no rosto, tive uma leve laceração natural, que me rendeu alguns pontos, mas nada de mais.

Bom, a partir dai, a experiência vai pra outro post, como a primeira mamada, o primeiro banho e troca de fraldas... Coisas assim. Esse post era só pra avisar que tive o parto como planejei, pelo menos em sua grande parte, e que o parto normal não é nenhum bicho de sete cabeças. Eu senti muita dor no momento da expulsão, mas foi rápido e logo após a saída do bebê, eu já nem me lembrava mais da dor. Sei que existem motivos e motivos na hora de escolher o tipo de parto, mas hoje sou ainda mais defensora do parto natural.
Você ai que está lendo, tem filhos? Se sentir vontade e se sentir a vontade, adoraria saber sobre sua experiência de parto. Se você é pai, conte como foi para você presenciar ou não a chegada de seu pequeno. Aguardem que vai ter muito mais posts aqui nessa nova coluna. Espero que tenham gostado desse primeiro e que continuem me acompanhando, mesmo não tendo mais uma rotina de posts. Já avisei nas redes sociais, mas é bom avisar aqui também: Estou deixando os posts programados todos para as 15:00 h, então dá um pulinho aqui no blog todo dia esse horário, ou acompanhe pelas redes sociais. Costumo avisar por lá dias que terão novas postagens. Um beijo da Lary e até a próxima.

10 comentários:

  1. Olá,
    Que lindo <3. Uau, deve ser uma sensação sem igual ver seu filho pela primeira vez, nossa. Só passando por isso mesmo para saber. Adorei o post, cheio de sentimentos!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente só conhece a sensação quem vivencia algo assim. É totalmente mágico, indescritível.
      Beijos

      Excluir
  2. Nossa. Fiquei muitooo emocionada lendo suas palavras! :)
    Ainda não fui mãe, mas pretendo ser muito em breve e o nome do meu filho também será Miguel!
    =)
    Seu bebê é lindo!
    Que Deus abençoe essa família maravilhosa!!
    Beijos

    Blog da Elen
    FanPageBlogdaElen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O momento do nascimento de um filho é algo muito emocionante. Com certeza, jamais esquecerei aquele momento, cada sensação que me preencheu.
      Beijos

      Excluir
  3. Que delicia, amo ler relato de parto normal.
    Parabéns!! Com toda certeza do mundo foi sua melhor escolha, trazer seu filho ao mundo da forma mais natural possível.
    Durou quantas horas o trabalho de parto??

    Eu ainda nao fiz um post detalhado sore meu parto, mas fiz um sobre minha experiência de parto induzido, se quiser dar uma lida:
    http://www.pequenotalisma.com.br/2015/01/minha-experiencia-parto-normal-induzido.html

    Beijos pra vc e pro baby lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulinha.
      Meu trabalho de parto durou 5 horas desde o momento do rompimento da bolsa até o nascimento dele.
      Indo conferir. Nunca li nada a respeito de parto induzido ;)
      Beijos e obrigada

      Excluir
  4. Que bom que tudo sai como planejado Lary, aqui com o meu Samuel não foi diferente, só não pude aguardar até o nono mês por ter muito liquido na placenta, o que poderia se tornar um risco caso a bolsa estourasse, então adiantamos 3 semanas e ao contrario da sua coragem, eu medrosa fiz minha segunda cesária nesta vida, mas confesso que desejo que seja a última kkk a primeira foi ainda mais dolorida pois perdi meu bebê.
    Agora nada como ter um maridão do lado e que ainda cortou o cordão umbilical, eu nunca teria essa coragem, só de ver as fotos da cesária quase morro rsrsrs.
    Falei muito ... Beijocas lindona e até mais.

    cabinedeleitura1.blogspot.com.b

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredita que sempre tive muito mais medo do parto cesariano do que do parto normal? E olha que sou muito medrosa e mole de mais pra dor. Mas valeu a pena trazer meu filho ao mundo da forma mais natural possível. Com certeza foi algo inesquecível.
      Lamento muito pela perda de seu primeiro bebê. Eu não ocnsigo nem imaginar como me sentiria :'(
      Beijos

      Excluir
  5. Que lindo Lary ! Meus parabéns ! Que o pequeno Miguel cresça com muita saúde e paz ! Felicidades para você e sua família !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gio. Ele está crescendo muito saudável, graças a Deus.

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Posso até demorar, mas todos os comentários são respondidos
♥ Se deixar seu link no fim de um comentário decente, irei retribuir com todo carinho
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo