03 novembro 2013

Resenha #12 - O restaurante no fim do universo

|| ||

Informações

Título: O restaurante no fim do universo
Título original: The restaurant at the end of the universe
Autor: Douglas Adams
Tradução: Carlos Irineu da Costa
Ano: 1980
Editora Arqueiro
173 páginas
Nota: *** (3/5)
Status: Acabei de ler
Peguei ele na: Minha prateleira

Onde comprar?

Na contra capa...

Trinta anos celebrando a genialidade cômica de Douglas Adams...
O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante no Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangalática, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal?
A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da Galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível.
O segundo livro da série de Douglas Adams, que começou com o surpreendente O Guia do Mochileiro das Galáxias, mostra os cinco amigos vivendo as mais inesperadas confusões numa história cheia de sátira, ironia e bom humor.
Com seu estilo inteligente e sagaz, Douglas Adams prende o leitor a cada página numa maravilhosa aventura de ficção científica combinada ao mais fino humor britânico, que conquistou fão no mundo inteiro. Uma verdadeira viagem, em qualquer um dos mais improváveis sentidos.

Sobre o autor...

 Douglas Adams (Cambridge, 11 de março de 1952) é filho de Janet Donovan e Christopher Douglas Adams. Seus pais tiveram outra filha juntos, Susan. Após o divórcio dos pais em 1957, Douglas , a mãe e a irmã se mudaram para a casa dos avós maternos. Adams iniciou sua carreira de escritor logo após se formar em literatura inglesa e passar parte da década de 70 viajando como Mochileiro pela Europa. O sucesso veio em 1977, quando Adams conhece Simon Brett e, juntos, decidem produzir um programa humorístico para a rádio BBC 4. 

Opinião da Lary...

Demorei muito para ler esse livro. Geralmente, leio cerca de 100 a 200 páginas em um dia, dependendo do livro. Este livro de apenas 173 páginas levou duas semanas para ser lido. Não é que o livro não seja bom, ele é muito legal. Acontece que é uma leitura que leva um certo tempo para te prender a história. Estou ansiosa para iniciar a leitura do terceiro livro, para saber se a história desenrola. É bastante divertido a forma como Douglas escreve. Muitos trechos são meio confusos por causa das várias viagens no tempo realizadas pelos amigos. Eu me peguei infinitas vezes tentando assimilar tudo o que estava escrito em uma frase relativamente curta, devido a termos não muito utilizados no mundo real. Espero ler os outros três livros mais rapidamente. Pra quem curte ficção científica, é uma boa pedida. Pra que mé mais nerd, leia agora! (Estou me sentindo muito nerd lendo essa série).

Trecho que mais gostei: Pois bem, eu não quero saber, e não quero ouvir essas ordens. Essa é minha escolha. Não vou servir de fantoche para ninguém, sobretudo não para mim mesmo! (página 22)

Algum leitor aqui do blog já leu essa série? Ficou confuso como eu? Deixe sua opinião aqui, ela é muito importante para mim. Até mais. Com carinho, Lary Zorzenone

2 comentários:

  1. Respostas
    1. To sumida do Insta Amora. Aqui no blog estou marcando presença todo dia *-*
      Beijão sz

      Excluir

Quer conversar comigo? Me mande um e-mail: vidasempretoebrancocontato@gmail.com
♥ Chegou até aqui, não custa comentar ;)
♥ Todos os comentários serão retribuídos quando eu voltar de viagem;
♥ Não faça spam. Apagarei com certeza.
♥ Se tiver alguma dica, crítica ou o que for, pode deixá-la aqui, mas faça com jeitinho, sou sensível
Cada comentário me deixa muito feliz.
Beijos na bochecha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Vidas em Preto e Branco - 2015. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo do blog.
Criado por: Marcy Moraes.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo